viverluanda
  • Site.co.ao
  • top2
  • top1
  • http://www.site.co.ao
  • Para quem ama Luanda!
  • Para quem ama Luanda!

Este portal é dedicado a si, que ama Luanda. Por enquanto, ainda dá os primeiros passos em termos de conteúdo, mas queremos que cresça forte, e que venha a tornar-se um adulto cheio de potencialidades. Para que isto seja possível, necessitamos da colaboração de todos quantos nos visitam. Enviem-nos os vossos comentários, críticas e sugestões, para que possamos crescer cheios de vigor.

Angola investe 670 milhões para reduzir importação de carne bovina

carne bovinaO Governo angolano prevê um investimento de 90,5 mil milhões de kwanzas (668 milhões de euros) até 2018 para aumentar a produção nacional de carne bovina e reduzir as importações, que asseguram 79 por cento das necessidades do país. 
De acordo com o conteúdo do Programa Dirigido à Produção de Carne Bovina, aprovado por decreto presidencial de 18 de junho e ao qual a Lusa teve acesso, os investimentos no aumento da produção de carne

que preveem a importação de 340.509 animais para reprodução e de 1.010.152 animais para recria e engorda - das raças Bonsmara, Simentaller e Brahma -, arrancam já este ano. 

Angola consumiu no ano passado 129.485 toneladas de carne bovina, mas apenas 27.019 toneladas (21%) de produção nacional, segundo os dados constantes no mesmo documento. Este programa prevê aumentar a produção nacional de carne em 2016 para 46.833 toneladas e em 2018 para 79.148 toneladas. 
No documento que suporta a aplicação deste programa é definido o objetivo de "aumentar a produção e a produtividade interna de carne", melhorando as condições de produção nas explorações pecuárias empresariais, através da sua especialização na reprodução, cria, recria e engorda animal. 
"Considerando que o aumento da produção interna de carne bovina vai contribuir para a diminuição das importações, a criação de novos postos de trabalho e a melhoria da qualidade de vida dos angolanos", lê-se no preâmbulo do programa que consta do decreto assinado pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos. 
Prevê a mobilização de parceiros e investidores externos para a produção, conservação, distribuição e processamento de carne, bem como a seleção, entre as 142 explorações pecuárias nacionais, das que apresentem condições para concretizar os objetivos do programa. 

Angola apresenta atualmente uma capacidade de abate de 195.360 animais por ano, para um total de 39.072 toneladas de carne. Tendo em conta projeção de produção de carne, cerca do dobro desta capacidade, o Governo angolano prevê a necessidade de implantação de um matadouro industrial por ano até 2018. 
Só para este ano está prevista a importação de 400.000 animais (para reprodução e engorda) e um investimento de 29.187 milhões de kwanzas (215 milhões de euros), no entanto o programa não específica fontes de financiamento do mesmo, que no total está estimado em 90.546 milhões de kwanzas. 
Até 2018, a estimativa do programa passa pela criação de mais de 23 mil postos de trabalho.

Fonte: Lusa

PARCEIROS
  • angola image bank rodape
  • noite angolana rodape
  • publico alvo rodape