viverluanda
  • top2
  • top1
  • Para quem ama Luanda!
  • Para quem ama Luanda!

Este portal é dedicado a si, que ama Luanda. Por enquanto, ainda dá os primeiros passos em termos de conteúdo, mas queremos que cresça forte, e que venha a tornar-se um adulto cheio de potencialidades. Para que isto seja possível, necessitamos da colaboração de todos quantos nos visitam. Enviem-nos os vossos comentários, críticas e sugestões, para que possamos crescer cheios de vigor.

Como a tecnologia pode ajudar a reduzir a corrupção?

image

Os avanços tecnológicos levaram a um acesso rápido e sem precedentes a vastas quantidades de dados sobre sociedades, economia e meio ambiente. Para acompanhar isso, governos, organizações e cidadãos estão em um novo estado de experimentação, inovação e adaptação.

A revolução da tecnologia, que se refere tanto às quantidades de dados agora disponíveis como à inovação tecnológica, tem o potencial de abordar questões-chave da sociedade,  que inclui a corrupção. Além de servir como pré-requisitos para a democracia, o acesso à informação e à transparência são ferramentas-chave na luta contra a corrupção que levam à abertura e condições de igualdade tanto para os governos como para as populações.

Uma empresa de startup nos Estados Unidos de América, está a testar um novo recurso de busca que  vai permitir uma maior transparência entre o governo e o público. A Agenda Discovery é uma inovação tecnológica do governo de Arizona, que está a procurar adicionar um recurso que permitirá aos usuários pesquisar documentos do governo local de quase 50 governos locais do estado de Arizona.

A tecnologia criada de busca está a procurar simplificar a experiência dos usuários, que vai permitir com que eles acessem documentos do governo local e pesquisar por palavras-chave em vez de digitalizar através de múltiplas agendas que não têm nada a ver com o que o usuário está procurar.

O surgimento dessas ferramentas tem o potencial de impulsionar a agenda anti-corrupção através de métodos revolucionários de detecção, prevenção e análise da corrupção. A empresa implemnetou essa tecnologia com o objectivo de tornar o governo mais transparente.

No continente Africano, um sistema tecnológico semelhante ao que foi criado pela empresa americana, pode ser jogo de mudança em termos de reforço da transparência e pode ajudar a reduzir a corrupção. O motor de busca permitiria que o público participasse activamente no rastreamento de agendas do governo local sobre prestação de serviços, gestão financeira, corrupção, habitação pública e transporte,etc.

A tecnologia móvel e as aplicações estão a ser utilizadas para aproveitar dados e ganhar visões mais rápidas. Nos países em desenvolvimento, esta tecnologia está a ser utilizada para capacitar os cidadãos em áreas remotas, o que torna a informação mais acessível e não há razão para que o sucesso desta tecnologia não possa ser utilizado na luta contra a corrupção.

A tecnologia está a ser usada para criar transparência entre as organizações, aumentar a automação, precisão e frequência entre os processos. Organizações internacionais estão na vanguarda dessa revolução que desenvolvem softwares inovadores para detectar e deter fraudes e conluios.

 

Será que funcionará em África?

The post Como a tecnologia pode ajudar a reduzir a corrupção? appeared first on Menos Fios.

Read more

Piores senhas de 2016 foram reveladas

No princípio do ano de 2016, mostramos as piores senhas usadas pelos usuários no ano de 2015. Procurando não fugir a regra, desta vez trazemos as piores senhas escolhidas pelos usuários no ano passado, visto que ainda estamos no principio de 2017.

Parece que muitos usuários não querem deixar o péssimo habito de usar senhas fáceis, muitos de nós ainda usamos senhas de fácil acesso para a maioria das contas on-line, o que de certeza chega a ser um grande risco. A Gemalto entrevistou recentemente 9 mil consumidores de todo o mundo, incluindo no Reino Unido e nos Estados Unidos, e descobriu que 70% dos entrevistados acreditam que a responsabilidade pela protecção e protecção dos dados dos clientes reside nas empresas.

Portanto, não é nenhuma surpresa que a lista anual das senhas mais usadas ainda contém sequências de caracteres e letras, que até mesmo os hackers mais básicos poderiam descobrir e usar contra o dono. Em um estudo feito, foram analisadas  10 milhões de senhas que entraram no domínio público em 2016, graças a violações de dados, e descobriu que quase 17% dos usuários ainda usam  como senha o número”123456″ para proteger suas contas – a mesma senha que apareceu na lista em primeiro lugar no ano de 2015.

Veja a lista completa:

  1. 123456
  2. 123456789
  3. qwerty
  4. 12345678
  5. 111111
  6. 1234567890
  7. 1234567
  8. password
  9. 123123
  10. 987654321
  11. qwertyuiop
  12. mynoob
  13. 123321
  14. 666666
  15. 18atcskd2w
  16. 7777777
  17. 1q2w3e4r
  18. 654321
  19. 555555
  20. 3rjs1la7qe
  21. google
  22. 1q2w3e4r5t
  23. 123qwe
  24. zxcvbnm
  25. 1q2w3e

Uma boas maneiras de escolher uma senha segura e fora do alcance dos hackers, é usar as “dicas da  Microsoft que ensina como escolher senhas seguras”. Na qual diz: Uma boa senha deve ter oito ou mais caracteres, não ser o teu nome de usuário, nome real ou nome da empresa, e de facto, não conter uma palavra completa. 

The post Piores senhas de 2016 foram reveladas appeared first on Menos Fios.

Read more

PARCEIROS
  • angola image bank rodape
  • noite angolana rodape
  • publico alvo rodape